Como ter a companhia do seu animal de estimação

É possível levar seu animal de estimação nas viagens a vontade que você faz. Saiba como
É possível levar seu animal de estimação nas viagens a vontade que você faz. Saiba como

 

É possível levar o seu animal em suas viagens? A resposta é sim. Para quem não suporta a ideia de deixar o cão ou gato de estimação em casa é bom saber que, pelo menos em tese, eles podem aparecer novas fotos das principais atrações turísticas do planeta.

Há regras, muitas regras, a obedecer. A começar pela necessidade de levantamento de informações e reservas com antecedência para evitar surpresas.

✓ Atestado de saúde – Antes de embarcar, é preciso visitar um médico veterinário. A maioria das companhias áreas exige um atestado de saúde – também conhecido como Certificado de Inspeção Veterinária – para garantir que o animal está em condições de viajar. O documento deve conter a assinatura do profissional registrado no Conselho Regional de Medicina Veterinária e pode ser emitido até 10 dias antes da data da viagem.

✓ Restrição de raças – Nem todas as raças de cães e gatos podem embarcar em um avião. Pois é, animais de focinho diminuído ou achatado, como cães das raças pug e pitbull, correm mais risco de terem problemas respiratórios durante um voo e, por isso, são vetados pela maior parte das companhias aéreas.

✓ Custo adicional – Para transporte do animal, existe o custo adicional. Normalmente, o preço é fixo para transporte na cabine e variável para transporte no compartimento de cargas da aeronave.

✓ Caixa de transporte – Atualmente, as principais companhias aéreas brasileiras oferecem transporte de cães e gatos no compartimento de cargas da aeronave ou na cabine de passageiros. O fator que determinará se o bichinho de estimação irá com o dono ou em uma área especial são as dimensões e o peso da caixa de transporte (kennel) somado ao peso do pet. Isso, entretanto, varia de acordo com cada companhia aérea, portanto verifique antes de embarcar.

✓ Documentos exigidos – Além do atestado de saúde, é necessário estar atento às documentações necessárias para voar com seu pet. A seguir, está a lista com os principais itens a serem providenciados antes do embarque:

• O principal documento exigido é a carteira de vacinação em dia.

• Exigências específicas dos destinos: cada país tem requisitos próprios para autorizar o ingresso de cães e gatos no seu território. Sendo assim, é necessário entrar em contato com a embaixada/consulado do país de destino e pedir ao médico-veterinário os atestados solicitados.

• Para viagens internacionais, algumas outras documentações são necessárias como o Certificado de Aclimatação, que atesta que o animal pode ser exposto a temperaturas extremas (quente ou fria) sem prejudicar a saúde.

• Passaporte animal: o Ministério da Agricultura emite, gratuitamente, um documento para livre trânsito do pet.

• Apresentação de comprovante de idade do animal. A maioria das companhias aéreas só aceita transportar animais com mais de oito semanas de vida.

• Por último, vale ressaltar que o número de animais de estimação na cabine é limitado, então é necessário fazer a reserva com antecedência para garantir o lugar do bichinho de estimação. 

Onde obter o passaporte animal:
Clique aqui: Ministério da Agricultura

 

Por que investir no negócio do turismo?

Pensando em ter um negócio próprio? Pois é. O turismo representa uma alternativa altamente favorável e lucrativa. Confira abaixo quatro bons motivos para você investir no segmento:

Pessoas buscam novas experiências

Experimentar é palavra prioritária para as novas gerações de turistas. A internet e a fotografia digital deram vazão ao descobrimento de que o mundo tem lugares maravilhosos a explorar. Há um desejo de conhecer lugares diferentes. Sentir emoções em todos os tipos de viagens.

Qualidade de vida é prioridade para a população

Turismo é qualidade de vida. A possibilidade de desligar do cotidiano para viver situações prazerosas, em lugares diferentes e distantes.  Entretenimento é cada vez mais valorizado como a saída natural para quem deseja deixar a balança pender para experiências que reforçam o prazer de viver.

Baby boomers vão se aposentar

Os nascidos entre os anos 1950 e 1960 estão se aposentando. Ou já se aposentaram. Com condições financeiras muito melhores do que tinham os seus antepassados e, talvez, até mesmo do que os seus filhos e netos terão. São pessoas que não pretendem ficar paradas em casa, esperando o tempo passar. Ao contrário, têm muita disposição para sair pelo mundo afora.

Velhice não é mais sinônimo de problema de saúde

Provavelmente, você tem uma parente que fez 70 anos recentemente.  Nem parece ter essa idade. Pessoas nessa faixa de idade, ou mais, estão cada vez mais vivendo com saúde e dinheiro no bolso para realizar viagens dos sonhos. Com muita disposição.

Um dos segmentos com mais incentivo

O turismo é a indústria do futuro. Por isso, os governos estimulam o setor, reconhecendo que, para criar oportunidades para a população, é necessário estimular o segmento.

Cruzeiro: uma viagem cinco estrelas

Venha aproveitar agora mesmo

Cada vez mais os brasileiros colocam na agenda de roteiros turísticos as viagens pelos mares. Os cruzeiros são alternativas cinco estrelas. E com o apoio DreamTrips o turista vai longe em alto-mar.

Se você pretende embarcar em um dos navios luxuosos e repletos de entretenimento, vale seguir algumas dicas e sugestões

Documentos

Em viagens nacionais é preciso levar um documento de identidade, enquanto em viagens internacionais, um passaporte com no mínimo seis meses de validade.

O que levar

O indicado é levar dois volumes por passageiro, mesmo que se possa levar mais. Seja minimalista. Leve itens informais. Nos dias dentro do navio você usará bermudas, chinelos, vestidos e trajes de banho em grande parte do tempo. À noite, os eventos pedem traje esporte fino ou gala – de acordo com cada companhia ou tipo de viagem.

Quem gosta de se exercitar pode levar também roupas de ginástica. Em geral, os navios têm academia, pista de caminhada e uma programação de atividades.

Além das roupas, é importante levar na mala: protetor solar, remédios (para quem sente enjoo, principalmente) e câmera fotográfica para registrar os momentos dentro do navio e em terra firme.

Não leve: Itens que emitam calor – como ferros de passar e velas. Além de, claro, armas, drogas, alimentos, bebidas ou objetos pontiagudos.

Programação

Aproveite as atividades programadas – que geralmente estão nos informativos entregues nas cabines – enquanto o navio percorre de um destino a outro. Sessões de ginástica e ioga, aulas de danças, gincanas, teatro e música ao vivo são alguns exemplos.

Os gastos a bordo são em dólar e costumam ser computados em um cartão magnético, entregue no momento do embarque. No início da viagem, é preciso definir qual é o meio de pagamento que será vinculado ao cartão.

Em geral, os cruzeiros incluem pacotes com acomodação, refeições e parte do entretenimento, mas alguns, com sistema all inclusive, também oferecem bebidas alcoólicas e não alcoólicas.

O maior e melhor clube de viagens do mundo chega ao Brasil

Venha aproveitar agora mesmo

Está chegando ao Brasil o maior e melhor Clube Vip de viagens do mundo. O DreamTrips possui, atualmente, cerca de 2 milhões de associados ativos em todo o planeta. No Brasil o número de adesões cresce a cada semana. Hoje já conta com aproximadamente 8 mil associados.

Trata-se de um clube de entretenimento em que o associado tem garantia de menor preço nas viagens, preços atrativos em passagens aéreas, nas diárias, no aluguel de carro, até em cruzeiros. Seus pacotes chegam a ser 70% mais baratos que os sites de busca e agências de turismo, além de alguns mimos que a empresa oferece a mais nos seus pacotes.

Clubes de viagem estão em alta no mundo

A Dream Trips atua hoje em pelo menos 30 países e continua em expansão. Uma das grandes vantagens é que eles garantem 100% de reembolso caso seja encontrado valor menor em qualquer local ou site e a adesão pode ser compartilhada com a família.

“O Brasil tem um enorme potencial de turismo interno e com a chegada da Dream Trips aumenta a possibilidade de as pessoas viajarem dentro do Brasil, como também conhecer outros países investindo bem menos na viagem”, afirma um dos responsáveis pela Dream Trips no Brasil, Elmário Carlos.

Saiba mais
Quer saber mais e se associar ao clube? Entre em contato para conhecer as oportunidades.

Dirigindo pelo mundo: onde pode e onde não pode

Conheça os países onde basta apresentar a CNH para seguir viagem pelas estradas
Conheça os países onde basta apresentar a CNH para seguir viagem pelas estradas

 

Vai fazer um intercâmbio e gostaria de alugar um carro ou moto para explorar o seu país de destino?

Antes de sair pelo mundo afora, saiba que você pode necessitar de uma Permissão Internacional para Dirigir (PID), que é uma versão traduzida de sua carteira de motorista nos idiomas alemão, árabe, espanhol, francês e russo. Se for o seu caso, o documento deve ser solicitado ao Detran de seu estado.

Mas, mais importante, é fazer uma boa pesquisa antes. Afinal, por conta da Convenção de Viena sobre Trânsito Viário há países que aceitam a própria CNH brasileira, desde que a viagem dure, no máximo, 180 dias.

Confira abaixo uma seleção de informações sobre alguns países onde é possível dirigir tranquilamente apenas com sua CNH e o passaporte.

Países onde é possível dirigir com a CNH brasileira

1. América do Sul

A CNH brasileira é aceita na Argentina, na Bolívia, no Chile, na Colômbia, no Equador, na Guiana, no Paraguai, no Peru, no Uruguai e na Venezuela.

2. América Central

Na América Central, você poderá se aventurar pelo trânsito de Cuba, Costa Rica, Guatemala, Honduras e República Dominicana.

3. América do Norte

Os Estados Unidos e o Canadá aceitam a CNH brasileira. Aliás, é cada vez mais comum encontrar brasileiros transitando por estradas dos EUA, como a Route 66, que liga Los Angeles a Chicago, ou a Pacific Coast Highway, a maior rodovia costeira da Califórnia.

4. Países de mão inglesa

A África do Sul é um dos países de mão inglesa onde a CNH brasileira pode ser usada. Além desse país, Austrália, Nova Zelândia e Reino Unido também aceitam o documento brasileiro.

No Japão, país que também adotou a mão invertida, não é possível que estrangeiros dirijam, pois é preciso entender as placas de sinalização japonesa.

5. Europa

Alemanha, Bélgica, Croácia, Dinamarca, Espanha, França, Grécia, Hungria, Itália, Noruega, Países Baixos, Portugal, Reino Unido, República Tcheca, Suécia e Suíça aceitam o uso da CNH brasileira acompanhada do passaporte.

A Itália tem algumas dificuldades adicionais. Você consegue alugar um carro com a CNH brasileira, mas para dirigir precisa da PID ou da CNH brasileira com tradução juramenta, que pode ser obtida lá mesmo.

6. Israel e Marrocos

Em Israel e Marrocos também é possível guiar pelas ruas e estradas de Israel portando a CNH brasileira.

8. Rússia

Você poderá explorar a Rússia com sua CNH brasileira. Imagine só quantos passeios incríveis!

9. Ásia

Se você tiver coragem de encarar o trânsito caótico de Bangkok, capital tailandesa, siga em frente. Outros países da Ásia como China, Coreia do Sul e Indonésia também aceitam o documento.

 

Cinco hábitos brasileiros para deixar fora da bagagem

1. Chegar atrasado Se meia hora de atraso é um dos costumes do Brasil totalmente toleráveis, até mesmo no trabalho, fora daqui a coisa não é bem assim. E não são apenas os britânicos que são conhecidos pela pontualidade ferrenha. Na Alemanha, por exemplo, deixar alguém esperando é uma das coisas mais rudes que você pode fazer. O ideal é chegar até mesmo alguns minutinhos antes.
Certos costumes brasileiros podem ser deixados fora da bagagem. Confira cinco deles

Você iria a algum lugar no exterior sem avaliar a situação do clima que vai encontrar? Correria o risco de ir para a Europa em dezembro, por exemplo, sem pesquisar o tamanho do frio que vai encontrar? Não, né.

Pois é, o mesmo estudo das condições de temperatura, antes do embarque, deve ser feito em relação a alguns dos hábitos das regiões para onde vamos. A compreensão das características locais é necessária para evitar situações constrangedoras. Especialmente, quando vamos a lugares onde as tradições são mais rígidas, como no Oriente Médio.

Para ajudar a evitar que gafes sejam cometidas, seguem abaixo sete dicas importantes para todo viajante brasileiro. Confira agora:

1- Gorjeta

Nos países asiáticos, como Japão e Coreia do Sul, dar gorjeta para o garçom  pode ser entendido como uma ofensa. O costume considerado comum no Brasil e nos Estados Unidos, onde é quase obrigatório, é rejeitado por japoneses. Eles recusam o dinheiro e podem até mesmo devolver a você se deixar alguns trocadinhos sobre a mesa.

2- Gestos

Alguns gestos devem ser evitados. Como o nosso “joia”, o dedo polegar para cima indicando aprovação. Embora seja um gesto inocente aqui no Brasil, em muitos países do Oriente Médio, esse sinal é algo ofensivo e equivale a mostrar o dedo médio por aqui. Melhor mesmo é não sair por aí fazendo gestos nesses lugares de culturas muitos diferentes da nossa. Sorria, apenas.

3-  Atrasos

A ausência de compromisso com o horário, costume bem brasileiro, é inaceitável no exterior. Não são apenas os britânicos que são conhecidos pela pontualidade ferrenha.

Na Alemanha, por exemplo, deixar alguém esperando é uma das coisas mais rudes que você pode fazer. O ideal é chegar até mesmo alguns minutinhos antes.

4- Onde comer

Sabe quando você sai atrasado e leva alguma coisinha para ir comendo? Fora do Brasil isso pode ser visto com maus olhos. Comer na rua, no ônibus e em outros lugares públicos, que não sirvam comida, é considerado um comportamento rude em Ruanda. Até mesmo tomar um sorvete pode ser reprovado.

5 – Acrescentar temperos e molhos à comida

Um dos costumes do Brasil que quase todo mundo faz é colocar um pouco a mais de tempero na comida, seja um molho de pimenta ou um ketchup. Na Espanha e no Japão, por exemplo, se você fizer isso pode causar desconfortos. Na Itália, aliás, colocar ketchup na pizza é quase uma ofensa! Então, a dica é: se o tempero ou molho não estiver sobre a mesa, melhor não pedir!

 

Alcance as montanhas de Mont Blanc

Eu já estive aqui com Dream Trips
Eu já estive aqui com Dream Trips

A 4.810 metros de altura, o Mont Blanc,  teto da Europa ocidental, é o terceiro ambiente natural mais visitado do mundo. No meio da fronteira ítalo-francesa, o lugar  oferece ampla gama de atividades.

Montanhismo, esqui fora das pistas, escalada, e passeios nas geleiras. Há desafios, como a subida ao topo, que requer uma condição física forte para suportar de 10 a 12 horas de esforço em alta altitude, com a supervisão de profissional especializados.

Também é possível admirar o Mont Blanc do Pic du Midi. Uma subida suave é possível pelo teleférico da Aiguille du Midi. O trajeto de dois quilômetros e setecentos metros é percorrido montanha acima em 20 minutos até o alto, a 3.842 metros. Quatro terraços panorâmicos oferecem possibilidade de uma visão maravilhosa do Mont Blanc.

Quer saber como ir. Vamos viajar à vontade com a Dream Trips.

Tenho dólares em casa. Mas vou para a Europa

Tenho dólares guardados em casa e uma grande dúvida. Como estou de viagem programada para a França, onde passarei uma semana, devo comprar euros aqui, no Brasil, ou é melhor deixar para trocar lá? Ou uso para pagar compras?

Há controvérsias, as trocar os seus dólares em papel no Brasil pode não valer a pena. Afinal, são duas operações: converter o dólar em reais e, posteriormente, os reais em euros. As tarifas das duas negociações tendem a impactar negativamente o valor final das transações.

A melhor recomendação nesse caso é que você leve o dinheiro em dólares americanos e troque apenas quando chegar à Europa.

Em relação ao local onde você fará a troca, lembre-se de que as casas de câmbio do aeroporto são as menos vantajosas. Visando economia, só se troca dinheiro em aeroporto em último caso, quando é emergencial. Essa regra vale para qualquer lugar do mundo.

Informe-se antes sobre a localidade, a existência de casas de câmbio e inclua no seu roteiro o tempo para deslocar-se até lá e fazer a troca. Por último, lembre-se de que, pagando suas compras em dinheiro, você economizará muito no IOF.

Uma dica importante é que você faça um orçamento da viagem, incluindo os passeios, hospedagem, transporte, compras que pretende fazer na Europa e verifique se a quantidade de dólares que você já possui é suficiente para cobrir as despesas. Se não for, compre direto em euros, ainda no Brasil.

Pesquise sobre casas de câmbio na cidade onde você estará chegando:
acesse o Google:

Escreva: casas de câmbio em ….. (nome da cidade)